Ansiedade infantil: saiba como identificar o problema no seu filho

July 24, 2017

Ansiedade não é só coisa de adulto. As crianças também sofrem com ela quando ficam mais preocupadas com a projeção do futuro do que com o presente. Claro que é normal esperar pela festa de aniversário ou pela viagem para a praia. Mas, quando o frio na barriga dá lugar a uma sensação que começa a atrapalhar as atividades do dia a dia, é preciso atenção.De acordo com o levantamento do National Institutes of Mental Health, uma organização americana científica focada em saúde mental, 25% das crianças dos Estados Unidos têm o distúrbio de ansiedade. No Brasil, estima-se que o número de crianças com o transtorno tenha crescido 60% entre 2001 e 2011, de acordo com o Centro de Atendimento e Pesquisa de Psiquiatria da Infância e Adolescência (Capia) da Santa Casa do Rio de Janeiro.Diante dessa estatística, como, então, saber se seu filho tem o problema?

A primeira dica é prestar atenção em alterações de comportamento: a criança pode ficar mais agressiva, desconcentrada ou insegura. Ela também pode não reagir bem à ideia de ficar sem os pais nem que seja por um curto período de tempo, como esperar que você vá até a padaria e volte. Na hora de dormir, sente muito medo de ficar sozinha no quarto e logo busca sua companhia. Se já estiver na idade escolar, o professor pode notar uma dificuldade de atenção da criança: ela quer levantar da carteira a todo momento, não termina os exercícios e não consegue acompanhar as explicações. Até na hora da brincadeira, a ansiedade pode se manifestar. Observe se o seu filho sabe esperar a vez durante um jogo de tabuleiro, por exemplo, ou se interrompe os amigos.
No caso do bebê que ainda não aprendeu a falar, é importante notar o comportamento dele na sua ausência – se estiver ansioso, pode ficar mais choroso ou agitado. Quando você se aproxima, ele se acalma novamente.

 

Qual é o motivo de tanta ansiedade?

 

Os motivos que levam uma criança a ficar ansiosa variam, mas a rigidez na educação pode ser um fator já que o ambiente em que ela vive exerce papel importante nos quadros de ansiedade. Presenciar brigas ou ouvir comentários dos adultos sobre desemprego e problemas financeiros também pode desencadear o problema. Mas isso não significa que você deva deixá-la alienada do mundo. É só tomar cuidado e conversar sobre assuntos que sejam compatíveis à idade dela. "Vale lembrar que os pais não são os únicos responsáveis por deixar o filho ansioso. Existem outras questões próprias da criança, como personalidade e genética, que também influenciam", explica Melina Blanco Amarins, psicóloga da materno - infantil do Hospital Israelita Albert Einstein (SP). Nesse caso, é fundamental ouvir a opinião de um profissional.

Mas você pode, sim, ajudar o seu filho em momentos de ansiedade. Veja como:
- Demonstre que ele não está sozinho. É importante que os pais ofereçam suporte e carinho.
- Converse com a criança e tente fazer com que ela expresse o que está sentindo.
- Se ele estiver comendo muito rápido, peça para que acompanhe o ritmo das outras pessoas e que mastigue bem.

- Estimule seu filho a fazer exercícios físicos. Eles relaxam e proporcionam prazer.

 

Referência:

http://revistacrescer.globo.com/Criancas/Comportamento/noticia/2013/10/sera-que-e-ansiedade-saiba-como-identificar-o-problema-no-seu-filho.html

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

As pessoas que pensam somente em eliminar peso sem mudanças de atitudes rapidamente podem conseguir emagrecer. Entretanto, grandes expectativas, metas...

Mais 5 passos para manter o foco e chegar ao seu peso ideal.

June 15, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes

July 24, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua Professor Nelson Alvaro Figueiredo Brito, 10 Jardim Torres São José • Jundiaí • SP

11 3395-7102

11 97532-7334

© 2014 by Be Act Comunicação